sábado, 28 de dezembro de 2019

3 coisas importantes para levares em tua mala



Nos próximos dias estaremos a começar uma nova viagem... entraremos em 2020... e há três coisas essenciais que precisamos de levar connosco, as quais encontramos ao lermos o Salmo 133:

A primeira coisa que precisamos levar é o poder da união. "Oh quão bom e quão suave é que os irmão vivam em união…aí ordena o Senhor a sua bênção…” David diz que a união é como o óleo, e uma das características do óleo é a ajudar para evitar as fricções.

No vers. 16 de Tiago 3 lemos: “porque onde há INVEJAS, e ESPÍRITO FACCIOSO, aí há PERTURBAÇÃO e toda a OBRA PERVERSA.” Em Efésios 4:13 somos exortados à unidade. Recomendo leitura de João 11:51,52.

A segunda coisa que precisamos levar é o poder da mobilização. Mobilização é o nosso maior desafio. Mobilização é o poder de estarmos todos juntos, num só propósito, numa mesma ocasião, para demonstrarmos força, unidade, causas e destinos comuns. Nem que para isso tenhamos que abdicar de nossos interesses particulares, embora genuínos. Abdicar do pequeno em relação ao grande, do finito em relação ao infinito, do material em prol do espiritual, do temporal em benefício do eterno.

O diabo, as circunstâncias da vida, os nosso pequenos mundos, etc, tudo vai querer desmobilizar-nos. Mas como filhos de Deus temos que perceber que desmobilização traz fraqueza, divisão de esforços, desmotivação, traz individualismo e caminhos solitários.

O propósito da unidade é trazer (mobilização) força. Unidade é precedida de disponibilidade da nossa parte de abdicarmos de nós próprios a favor de estarmos presentes e fazer coisas grandes ou maiores acontecerem…a uma só voz…

«Quem viaja sozinho vai mais depressa; mas quem viaja acompanhado vai mais longe».

A questão não é ir depressa, mas ir longe. Ir longe é chegar à meta, de preferência de mãos cheias… A história da vida cristã, está cheia de tantos que foram sozinhos e acabaram por ficar pelo caminho.

A força de uma igreja, vê-se na sua capacidade de se mobilizar; na atitude responsiva com que os seus membros abdicam de si mesmos e respondem ao som da trombeta da convocação para a concretização de uma visão, por causa de uma causa…

A terceira coisa que precisamos levar é o poder da oração. O poder predominante de Deus é libertado através da oração. 

“Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto, e,  fechada a porta, orarás a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará”
(Mateus 6.6). “Tendo-se levantado alta madrugada, saiu, foi para um lugar deserto, e ali orava” (Marcos 1.35).

A oração de Ignácio de Loyola, lembra-nos como nos devemos posicionar diante de Deus: “Ensina-nos, bom Senhor, a servir-te como tu mereces, a dar sem contar o custo, a lutar e não ver as feridas, a trabalhar sem buscar descanso, a esforçar-nos e não querer prémio a não  ser o de fazermos tua vontade”.






Sem comentários:

Publicar um comentário