sábado, 5 de dezembro de 2020

uma perspectiva sobre o aborto (1)




«Partir um ovo de águia dá direito a coima até 5.000€ e até 3 anos de prisão. Matar um "feto" humano é um direito, pago e subsidiado pelo Estado.»

Era a isto que Einstein se referia quando falava da infinitude da estupidez humana? — António Frazão


Há poucos anos atrás, pela Lei, o termo "aborto" implicava criminalidade em causar um aborto.

Hoje, quando a palavra "aborto" é usada, traz imediatamente à mente a prática legal de destruir crianças que estão por nascer. Ainda que tenha sido exigida a legalidade do aborto, este não deixa de ser imoral e pecaminoso.

Mudança de definições médicas

Os aborcionistas têm feito tudo o que está ao seu alcance para promovê-lo. Adoptaram expressões pelas quais descrevem a criança por nascer e o processo do aborto, como tentativa  para tornar a prática respeitável.

O doutor C. Everett Koop é cirurgião geral nos EUA. Quando era cirurgião principal do Hospital Pediátrico da Pennsylvania, professor de Pediatria e cirurgião pediátrico da Escola Médica na Universidade de Pennsylvania, escreveu: "Nós que como povo sempre soubemos que aborto era matar um bebé por nascer, levámos uma lavagem ao cérebro para acreditar que a destruição dos "produtos fetais" ou a destruição de um "feto" não são a mesma coisa que matar uma criança por nascer. Definições médicas tradicionais foram mudadas deliberadamente para afastar a nossa repugnância moral em relação ao aborto."

Os aborcionistas referem-se ao processo de aborto como "interromper" em vez de terminar um gravidez. Falam de "evacuar o conteúdo do útero" ou de "remover o conteúdo de fecundação pós-conceptivo". Referem-se à criança por nascer como "vida humana em potencial", quando é óbvio que o organismo é humano e está vivo antes do nascimento. A vida humana é potencial somente antes do esperma masculino e do óvulo feminino se juntarem para formar um novo ser humano vivo.

Os cristãos não devem ser enganados por uma terminologia médica incorrecta, enganosa. Devem ser guiados pelos princípios e preceitos das Escrituras.

... continua...

"Uma perspectiva Bíblica sobre o Aborto" - Este texto traduz a posição oficial das Assembleias de Deus dos Estados Unidos da América e foi elaborado por uma Comissão Doutrinária em 6 de agosto de 1985

Traduzido e publicado em Portugal pelo Departamento do Desenvolvimento de Literatura do Instituto Bíblico Monte Esperança, Fanhões

Sem comentários:

Publicar um comentário